A 3ª Reunião da RedeFito Manaus aconteceu em novembro passado (28/11), no Salão Canoas do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD), unidade da Fiocruz Manaus. A representante do Escritório de Gestão das RedesFito (Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde de Farmanguinhos-NGBS), e interlocutora de projetos da RedeFito Amazônia, Fabiana Frickman, explicou que o principal objetivo da reunião era a finalização do precesso de elaboração de um cronograma para o planejamento dos projetos à serem desenvolvidos em 2015.

O diretor do ILMD, Sérgio Luz, abriu a reunião com uma apresentação que abordava a importância da consolidação da RedeFito Amazônia, com a visão de transformar os produtos naturais em medicamentos para a população. Sérgio reafirmou a parceria do Instituto com as RedesFito, lembrando que Farmanguinhos, o berço das Redes, é uma unidade da Fiocruz com grande experiência na produção de fármacos.

foto 1


Juan Revilla, representante do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA),
destacou os pontos que considera importantes para a discussão e atuação da RedeManaus: a dispensação de medicamentos; a comercialização dos fitoterápicos pelas farmácias convencionais; as parcerias com instituições de pesquisa, pesquisadores-empresários, empresas, instituições de fomento, instituições de saúde e a necessidade de treinamento dos profissionais de saúde, para o convencimento, com comprovação científica, da utilização de fitoterápicos.

Fabiana apresentou ao grupo o Sistema Nacional das Redes Fito -
RedesFito e a importancia da Rede para a inovação em medicamentos da biodiversidade. Apresentou, também, o documento “Proposta de Programa de Inovação em Medicamentos da Biodiversidade Amazônica: uma Contribuição das RedesFito”. Um Termo de Referência que servirá de base para a implantação inicial de um Programa para a Inovação para este tipo de medicamento no bioma.

foto2

Radija Lopes, da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SUSAM) comentou a importância das RedesFito para o Amazonas e sugeriu que a Fundação de Vigilância Sanitária (FVS) participe das próximas reuniões. Segundo Radija, a FVS pode ajudar fornecendo importantes dados epidemiológicos da região.

Durante a reunião Wanderli Tadei, representante do INPA e gestor da RedeFito Amazônia, apresentou a Rede de Biotérios do Amazonas. Tadei explicou que a Rede é gerenciada através de um conselho formado por representantes das instituições que fazem parte dela. O pesquisador apresentou o funcionamento desta e destacou o projeto de construção do biotério de experimentação NB3, além o levantamento de projetos estruturais.

Foto 4

Na segunda etapa da reunião os participantes definiram quais as expectativas e as principais ações da Rede Amazônia, para o ano de 2015, nas áreas de diagnose, agrobiodiversidade e indústria.

Estiveram no encontro representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Instituto de Tecnologia em Fármacos- Farmanguinhos/Fiocruz , Fundação Centro de Análise Pesquisa e Inovação Tecnológica (FUCAPI), Instituto Leônidas e Maria Deane- ILMD/ Fiocruz, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), empresa Pharmakos d´ Amazônia, Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTI/AM), Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (SEMSA) e Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SUSAM).

A próxima reunião da RedeFito Amazônia ficou agendada para o mês de março, com data e local a serem definidos.

Foto 8                        Foto6          

 

logo redesfito em foco

Receba mensalmente as principais notícias das RedesFito diretamente em seu email cadastrando-se em nosso portal.

Cadastrar